CELEBRAÇÃO DE SANTO INÁCIO DE ANTIOQUIA

29º DOMINGO DO TEMPO COMUM

Em ação de graças ao Décimo Nono Aniversário do Augusto Império Alemão

INTRODUÇÃO

Sua Régia Eminência Reverendíssima o Cardeal Camerlengo da Santa Igreja Romana e, sobretudo, orgulhosamente Rei da Batávia, no Império Alemão, chegou à Catedral Primaz de Bruxelas horas antes do início da celebração de ação de graças pelo aniversário do Império, que contaria com a presença de ilustres figuras nacionais, entre elas o próprio Imperador Alemão, Guilherme III Luís, pai de Alfons-Filip, do Rei da Boêmia e sua Rainha Consorte, do Rei da Prússia e de todos os nobres coroados alemães. Também compareceu Sua Beatitude o Patriarca do Vaticano, Alberto.

Antes do início da cerimônia e de sua consequente paramentação, rezou por cerca de uma hora até os sinos badalarem nove horas noturnas. A celebração iniciar-se-ia às vinte e duas horas e seria sucedida por um imenso banquete no Palácio Real de Laeken, residência de Sua Majestade Batáva, onde os nobres do Reino confraternizariam, junto aos fogos de artifício que durariam da vinte e três horas até a meia-noite.

Paramentou-se como de costume: batina episcopal, alva e casula dourada. Nas mãos, usava a chirotecoe em cor vermelha, com o anel episcopal à fora. O alamar prendia o ferraiolo em cor coral. O báculo arquiepiscopal era firmemente segurado e a mitra dourada sobre o solidéu. O Pálio Arquiepiscopal ao redor do pescoço vibrava o alvo.

CELEBRAÇÃO

Com o Canto Inicial, a Procissão de Entrada iniciou-se e, seguido pelo clero local e romano, curvou-se ao Altar, beijando-o.

Tu es Petrus et super hanc petram ædificabo ecclesiam meam. Et portæ inferi non prævalebunt adversus eam. Et tibi dabo claves regni cælorum.

Tu és Pedro e sobre este pedra, edificarei a minha Igreja. E as portas do inferno não prevalecerão contra ela. A ti, darei as chaves dos Céus.

SAUDAÇÃO

Cardeal de Hohenzollern: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.

As.: Amém.

Cardeal de Hohenzollern: A paz esteja convosco.

As.: E com teu espírito.

ATO PENITENCIAL

Cardeal de Hohenzollern: Irmãos e irmãs, reconheçamos as nossas culpas para celebrarmos dignamente os santos mistérios.

Cardeal de Hohenzollern: Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna.

As.: Amém.

GLÓRIA

Glória a Deus nas alturas
e paz na terra aos homens de boa vontade.

Senhor Deus, Rei dos céus, Deus Pai todo-poderoso:
nós Vos louvamos,
nós Vos bendizemos,
nós Vos adoramos,
nós Vos glorificamos,
nós Vos damos graças,
por vossa imensa glória.

Senhor Jesus Cristo, Filho Unigénito,
Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai:
Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós;
Vós que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica;
Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de nós.

Só Vós sois o Santo;
só Vós, o Senhor;
só Vós, o Altíssimo, Jesus Cristo;
com o Espírito Santo†, na glória de Deus Pai.

Amém.

ORAÇÃO

Cardeal de Hohenzollern: OREMOS: Ó Deus, que hoje nos concedeis a alegria de festejar Santo Inácio de Antioquia e o Décimo Nono Aniversário do Império Alemão, concedei à vossa Igreja seguir em tudo os ensinamentos destes Apóstolos que nos deram as primícias da fé. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Cardeal de Hohenzollern: Amém.

LITURGIA DA PALAVRA

Primeira Leitura (2Tm 4,10-17b)

Leitura da Segunda Carta de São Paulo a Timóteo.

Caríssimo, 10 Demas me abandonou por amor deste mundo, e foi para Tessalônica. Crescente foi para a Galácia, Tito para a Dalmácia. 11 Só Lucas está comigo. Toma contigo Marcos e traze-o, porque me é útil para o ministério.

12 Mandei Tíquico a Éfeso. 13 Quando vieres, traze contigo a capa que deixei em Trôade, em casa de Carpo, e os livros, principalmente os pergaminhos.

14 Alexandre, o ferreiro, tem-me causado muito dano; o Senhor lhe pagará segundo as suas obras! 15 Evita-o também tu, pois ele fez forte oposição às nossas palavras. 16 Na minha primeira defesa, ninguém me assistiu; todos me abandonaram. Oxalá que não lhes seja levado em conta. 17 Mas o Senhor esteve a meu lado e me deu forças, ele fez com que a mensagem fosse anunciada por mim integralmente, e ouvida por todas as nações. – Palavra do Senhor.

As.: Graças a Deus.

SALMO RESPONSORIAL (Sl 144)

— Ó Senhor, vossos amigos anunciem/ vosso Reino glorioso!

— Ó Senhor, vossos amigos anunciem/ vosso Reino glorioso!

— Que vossas obras, ó Senhor, vos glorifiquem,/ e os vossos santos com louvores vos bendigam!/ Narrem a glória e o esplendor do vosso reino/ e saibam proclamar vosso poder!

— Para espalhar vossos prodígios entre os homens/ e o fulgor de vosso reino esplendoroso./ O vosso reino é um reino para sempre,/ vosso poder, de geração em geração.

— É justo o Senhor em seus caminhos,/ é Santo em toda obra que ele faz./ Ele está perto da pessoa que o invoca,/ de todo aquele que o invoca lealmente.

ACLAMAÇÃO

EVANGELHO (Lc 10,1-9)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 1 o Senhor escolheu outros setenta e dois discípulos e os enviou dois a dois, na sua frente, a toda cidade e lugar aonde ele próprio devia ir. 2 E dizia-lhes: “A messe é grande, mas os trabalhadores são poucos. Por isso, pedi ao dono da messe que mande trabalhadores para a colheita.

3 Eis que vos envio como cordeiros para o meio de lobos. 4 Não leveis bolsa, nem sacola, nem sandálias, e não cumprimenteis ninguém pelo caminho! 5 Em qualquer casa em que entrardes, dizei primeiro: ‘A paz esteja nesta casa!’ 6 Se ali morar um amigo da paz, a vossa paz repousará sobre ele; se não, ela voltará para vós. 7 Permanecei naquela mesma casa, comei e bebei do que tiverem, porque o trabalhador merece o seu salário. Não passeis de casa em casa. 8 Quando entrardes numa cidade e fordes bem recebidos, comei do que vos servirem, 9 curai os doentes que nela houver e dizei ao povo: ‘O Reino de Deus está próximo de vós’”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

HOMILIA

Os discípulos de Jesus estavam discutindo entre eles quem era o maior, quem era o mais importante, quem é que teria a cadeira cativa ao lado de Jesus, quando Ele viesse em Sua glória. Os filhos de Zebedeu, Tiago e João, demonstram que querem levar vantagem sobre os outros.

Jesus responde, primeiro a eles, nem que sim nem que não se vai ter um lugar à sua direita ou à sua esquerda. Isso não é importante para o Mestre, Jesus quer saber se eles estão dispostos a segui-Lo naquilo que Ele tem para dar e viver, que é beber o cálice da amargura, do sofrimento e ser batizado no batismo que Ele vai ser batizado, que é o batismo da cruz. Agora sentar-se à sua direita, à sua esquerda, é o que menos importa; e só cabe ao Pai que preparou uma morada para cada um de nós no Reino eterno.

Para conquistar esse lugar, essa casa, essa moradia, precisamos aprender a sermos discípulos de Jesus, e aprendermos com Ele porque o Filho do Homem, o Mestre Jesus, não veio para ser servido, e sim para servir e dar a sua vida como resgate para muitos. Então, a primeira coisa: se quero seguir Jesus, não posso querer ser servido, mas preciso me tornar um servidor dos outros. Quanta insatisfação nos corações humanos, no meu, no seu coração…

Quando não estamos satisfeitos com o lugar que ocupamos, com o espaço que nós temos, com a valorização que não nos dão, quantos sentimentos de inferioridade, quanto complexo de fracasso que nós criamos na alma, porque nos levamos pelo sentimento de grandeza do mundo em que nós estamos!

O seguidor de Jesus, o discípulo de Jesus não busca os primeiros lugares, não busca, de forma alguma, ser mais importante ou mais relevante. O discípulo de Jesus busca a cadeira da humildade, aquela que é de servir os outros e, muitas vezes, ser humilhado por aquilo que faz. Jesus, o servo sofredor, se humilhou para poder servir.

Você sabe que lavar os pés é um serviço de escravos, e, por isso, Ele lavou os nossos pés para que nós também lavemos os pés uns dos outros. É por falta de nos humilharmos e descermos para o nosso lugar humilde que nós, muitas vezes, não resgatamos a graça de Deus em nós e onde nós estamos. Numa casa, numa discussão vence quem humilha o outro, quem fala mais alto, quem grita; e o vencido é aquele que não convence. No Reino de Deus, não! Pois vence aquele que sabe ser humilde. Não é concordar com o erro, dizer que está tudo certo; é não querer ter a razão, é não querer ser o mais importante, é não querer ser o dono da verdade, mas é saber, sabiamente e humildemente, servir, porque é onde Deus mora e habita: no coração humilde que se humilha diante da Sua presença para servir seu irmão e suas irmãs. O sentido do seguimento de Jesus é o serviço e não sermos servidos.

PROFISSÃO DE FÉ

Creio em um só Deus, Pai Todo-Poderoso, criador do céu e da terra, / de todas as coisas visíveis e invisíveis. / Creio em um só Senhor, Jesus Cristo, Filho Unigênito de Deus, / nascido do Pai antes de todos os séculos: Deus de Deus, luz da luz, / Deus verdadeiro de Deus verdadeiro, / gerado, não criado, consubstancial ao Pai. / Por ele todas as coisas foram feitas. / E por nós, homens, e para nossa salvação, desceu dos céus:
(aqui todos se ajoelhem)
e se encarnou pelo Espírito Santo, / no seio da Virgem Maria, e se fez homem.
(aqui todos se levantem)
Também por nós foi crucificado sob Pôncio Pilatos; / padeceu e foi sepultado. / Ressuscitou ao terceiro dia, / conforme as Escrituras, / e subiu aos céus, / onde está sentado à direita do Pai. / E de novo há de vir, / em sua glória, / para julgar os vivos e os mortos; / e o seu reino não terá fim. / Creio no Espírito Santo, / Senhor que dá a vida, / e procede do Pai e do Filho; / e com o Pai e o Filho é adorado e glorificado: / ele que falou pelos profetas. / Creio na Igreja, una, santa, católica e apostólica. / Professo